Frederico Garcia Lorca

|


Gosto bastante desse pequeno trecho do Frederico Garcia Lorca (1898-1936). Cazuza andou falando desses versos...me identifico com eles, se não totalmente, mas em alguma parte.Com certeza há aquelas pessoas que acham extremamente deprimente, sem graça, mas não ligo muito para os comentários medíocres de quem nada sabe ou nada sente. São versos que me tocam. Gosto deles.

Segue>>>

Da fuga

"Perdi-me muitas vezes pelo mar,
o ouvido cheio de flores recém cortadas,
a língua cheia de amor e de agonia.
Muitas vezes perdi-me pelo mar,
como me perco no coração de alguns meninos.
Não há noite em que, ao dar um beijo,
não sinta o sorriso das pessoas sem rosto,
nem há ninguém que, ao tocar um recém-nascido,
se esqueça das imóveis caveiras de cavalo.
Porque as rosas buscam na frente
uma dura paisagem de osso
e as mãos do homem não têm mais sentido
senão imitar as raízes sob a terra.
Como me perco no coração de alguns meninos,
perdi-me muitas vezes pelo mar.
Ignorante da água vou buscando uma morte de luz que me consuma."

1 Comentário:

MIster Teles, o Musical disse...

Seu blog ta lindo!!!! Parabens!

Postar um comentário

Obrigado por deixar seu comentário!
Ele será lido e publicado posteriormente.

 

©2009 Que não seja imortal, posto que é chama... | Template Blue by TNB