O silêncio dos amantes

|

Após uns dias cinzentos, de desalento, cá estou novamente com meus pensamentos.
Quando me sinto assim meio desgarrado das coisas, de tudo, leio, começo a ler, mergulho nas letras como que à procura de respostas, entendimento sobre aquilo que me tira do eixo.
Identifico-me bastante com as palavras de Lya Luft. Sou fã de carteirinha dela: escreve com saber, toca na ferida, vai direto ao ponto das coisas, provoca, instiga, faz pensar.
Então corri, comprei dois livros dela, leitura boa e com certeza colocarei aqui alguns trechos, alguma coisa importante, pelo menos para mim.
Claro que tudo é imaginário, suas histórias, mas lá no fundo, nas entrelinhas, há muito a revelar. Ai de nós se não tivermos um pouco de ilusão.

Mais sobre o livro...

Em "O silêncio dos amantes", Lya Luft mais uma vez nos surpreende com histórias ligadas por alguns de seus temas prediletos desde os primeiros livros: a incomunicabilidade e o silêncio entre pessoas que se amam ou deviam se amar, os conflitos familiares, a busca de um sentido da vida, rancores, incompreensão, mas também magia e amor nos relacionamentos.
Um casal supera as dores do passado e encontra um novo caminho bastante singular; a rotina não permite enxergar o drama de quem está ao nosso lado; a mágoa e a revolta explodem numa libertação violenta; o preconceito com relação ao diferente pode ser mortal; a superficialidade impede de viver um verdadeiro amor; a morte revela o valor da vida: todos somos tocados pelo mistério.
"Ser humano, com toda a miséria e grandeza que isso significa, não é apenas precisar de amparo e consolo, mas também enxergar, abaixo da superfície e atrás das paredes, novas possibilidades de viver e se relacionar."

1 Comentário:

Paulo R. F. Braccini disse...

já li e é lindo por demais . parabéns pela escolha ... abraços e beijos pra vcs dois ...

Postar um comentário

Obrigado por deixar seu comentário!
Ele será lido e publicado posteriormente.

 

©2009 Que não seja imortal, posto que é chama... | Template Blue by TNB